39a Mostra de São Paulo

14:20

Ainda não consegui ir na Mostra de São Paulo. Ela acontece na seqüência do Festival do Rio e me mata de vontade de ir sempre. Eles trazem filmes do mundo inteiro, sob uma perspectiva menos pop, mas que garantem qualidade e diversidade internacional. Passei o olho na programação e selecionei alguns que não perderia. Não estão em ordem de prioridade e tem muitos além destes que merecem atenção. Vai de 22 de outubro a 04 de novembro. Programa obrigatório para quem está em Sampa.

1001 Gramas, Bent Hamer. Vi ano passado. Inteligente, sensível e com uma ‘aura’ diferente. 
Vale a pena.

Boi Neon, Gabriel Mascaro. Levou o Festival do Rio este ano. 
Não vi, mas deve ser muito bom. Aguardando o lançamento nacional.

Através da Sombra, Walter Lima Jr. Terror nacional, bem feito, grande final.
Órfãos do Eldorado
Órfãos do Eldorado, Guilherme Coelho. Um dos melhores filmes do ano. Só isso.

Mistress America, Noah Baumbach. Depois de Frances Ha, assistirei tudo dele. 
Segue com Greta Gerwig no elenco e roteiro. Será lançado nacionalmente, para a minha sorte, mas se pudesse, veria logo.

Como ganar enemigos, Gabriel Lichtmann. Segundo longa do diretor. 
O trailer promete uma comédia sagaz argentina. Me lembou Querida, vou comprar cigarros e volto, pela pegada do humor.

Girls Lost, Alexandra-Therese Keining. Fantasia que vai falar sobre gênero de uma forma linda. 
É o que diz o trailer, pelo menos. 3º longa da diretora, deu vontade de ver agora.

Homesick, Anne Sewitsky. Trailer polêmico, perturbador e impossível não ficar curioso com o desfecho.

Madres de los Dioses, Pablo Agüero. Na Patagônia, vemos as mulheres dominando a casa, a vida, a família. Aqui elas fazem tudo e juntas, são mais fortes. Não é uma bandeira feminista, é um retrato cultural de uma região isolada. O trailer me ganhou.
Beatles
Beatles, Peter Flinth. Porque o trailer é uma delícia. 
E porque fala de Beatles e de como é amar e descobrir essa banda. O trailer traz esse grupo de adolescentes ouvindo pela primeira vez o Sargent Peppers. Como não amar?

Monty Python, the meaning of life, James Rogan e Roger Graef. Monty Python. Precisa dizer mais?

Não, obrigado, Samuli Valkama. Promete ser gostoso, comédia romântica. 
Diretor finlandês em seu terceiro filme.

Olmo e a Gaivota, Petra Costa. Depois de Elena, assisto qualquer coisa dessa diretora. 
Premiado no Festival do Rio.

O homem de 100 anos que pulou a janela e desapareceu, Felix Herngren. 
Olha esse título? O trailer sugere uma comédia massa!
Virgem Juramentada
Virgem Juramentada, Laura Bispuri. Porque acompanho Alba Rohrwacher para sempre, desde A Solidão dos números primos.

Não perderia por nada. A cobertura será feita pela turma do Blah Cultural! E ainda vou trazer  pra cá algumas maravilhas do Festival do Rio. É bom que já ficamos preparados para os lançamentos dos filmes. Haja cinefilia. :)

HISTÓRIAS SEMELHANTES

0 comentários

Contato | Parceria

Nome

E-mail *

Mensagem *