Dias de Fúria

16:35

Os dias de fúria estão chegando. Um misto de carência, irritabilidade e dores percorrerão meu corpo e, mais uma vez, me transformarei num monstro apocalíptico. Ainda que isso aconteça invariavelmente todo mês, parece sempre ser insuportável a condição e a briga com algum ente querido. Essa situação catastrófica, como as profecias que se realizam, faz parte de um ciclo feminino que todos compreendem e aceitam.

Quando eu era mais nova, achava que nunca iria ter TPM, como achava também que jamais beberia cerveja. A TPM surgiu em mim quando me dei conta de que realmente tinha problemas a resolver e crises existenciais e outras questões apenas ridículas começaram a fazer parte da lista de tormentos que por vezes percorre meu cérebro e acaba com meu sono.

Agora existem as pílulas. Elas não servem para nada em relação a tudo o que foi citado, mas, ao tempo que reduzem meu prazo de expiração à tortura mensal, definem a data de chegada do armagedon. Quando faltam duas ou três para acabar a cartela, o nervoso e o mau humor viram minha rotina e só me resta conversar com minhas comparsas neste sistema.

Acho que só estou escrevendo isso porque não tenho o que fazer agora e aproveito para justificar meus atos bárbaros da próxima semana. Pode não acontecer nada disso também e o máximo que farei é chorar. Não que eu esteja sofrendo ou que alguém morreu, mas acontece o problema da sensibilidade. É duro ser mulher e instável. Mas sempre desconfie daquelas que não têm TPM. Estas sim, são muito mais macabras. Ou doidas, daquelas que fazem yoga há decênios, não comem nada animal, não fumam e sequer bebem. Desconfie.

Nesse meio tempo, vou beber. Já que, como a TPM, a cerveja é inevitável.

HISTÓRIAS SEMELHANTES

4 comentários

  1. eu sei o que é isso
    eu grito grito
    eu choro choro
    sou uma vítima das minhas alterações hormonais.

    ResponderExcluir
  2. E nós, do lado de cá, só podemos esperar a tempestade passar. Houve tempos em que respirar um pouco mais alto já foi motivo pra briga.

    Nessas horas aprendi a ficar inerte, fingir de morto, recebendo todas as porradas e seguindo a maré. Muito perigoso reagir...

    Até pensei em te chamar pra sair esses dias, mas acho que dá pra adiar um tempinho.


    E sim, desconfio das que não tem TPM...são assustadoras, quase como uma guerra fria.

    ResponderExcluir
  3. que bom te ver por aqui.
    agora estou próxima de novo. vc fez falta. Beijo e boa sorte sempre. Monique.

    ResponderExcluir
  4. tenha medo desse tipo
    bjka linda

    ResponderExcluir

Contato | Parceria

Nome

E-mail *

Mensagem *